Visitas ao Recém-nascido

Como não podemos evitá-las, devemos controlá-las. Não se sintam constrangidos em estabelecer algumas regras, de forma educada.

A familia e os amigos, ficam ansiosos para conhecer o novo integrante da casa... mas não podemos nos esquecer que o recém-nascido ainda não tem proteção contra uma série de infecçoes, além de se excitar com ruidos excessivos e estranhos.

Ao anunciar o nascimento do seu bebê, muito comum hoje por fotos via WhatsApp, aproveitem para sugerir a melhor forma de visitá-los, por exemplo:

“Nosso pequenho nasceu! Venham conhecê-lo na Maternidade, o melhor horário é ….Ficaremos muito felizes com sua visita. Deixem suas crianças em casa, programaremos uma visita mais tarde para eles se conhecerem. Se tiver alguém doente, me avise para programarmos uma visita assim que estiver melhor”

Outra opção: “aguardaremos sua visita na nossa casa. Assim que eu já estiver adaptada com as rotinas iniciais, combinaremos o dia e a hora, amarei sua visita. Muito obrigada pelo carinho”

Se a visita pedir para segurar o bebê no colo, uma resposta gentil é: “Claro, o lavabo/pia com álcool gel estão logo ali, e esta é a fraldinha para colocar entre você e ele”.

Caso o bebê esteja dormindo (muito comum no primeiro mês de vida), de forma delicada explique que o “pediatra orientou que não devemos acordá-lo”

Regras de etiqueta para o visitante:

A visita é rápida, máximo 20 minutos, evite levar crianças e nem pense em ir doente. Avise antes, e sempre pergunte se pode visitar, onde, quando, e qual é o melhor horário. Se for visitar em domicílio, vá fora dos horários de refeições e coma antes (já chegue avisando que lanchou).

Não peça para colocar o bebê no colo, a não ser que a mãe ofereça. Sempre lave as mãos antes de pegar no bebê e nunca peça para acordá-lo. Não use perfumes fortes. E, por favor, não beije o recém nascido, principalmente nas mãozinhas!

Por Bárbara Fonseca Gazzinelli – pediatra parceira do Núcleo Bem Nascer